Vícios na pandemia…

- Oi, meu nome é Glauco.

- Oi, Glauco.

- Eu estou há 72 horas sem assistir a uma live.

- Muito bem, Glauco!

- Estamos orgulhosos, Glauco!

- Parabéns, Glauco! Deve ter sido difícil, não é? Ontem teve Zeca, Ivete, o rei…

- Você tem certeza de que estudou psicologia? Quer que eu volte para aquela vida?

- De forma alguma. Só estou valorizando o seu esforço, Glauco. Eu sabia que podia confiar em você.

- Não foi fácil mesmo. Mas ontem eu consegui dormir a noite toda pela primeira vez em mais de um mês.

- Você assistia lives de madrugada também?

- Sim, era incontrolável. Conheço todos os artistas da Coreia do Sul, da Austrália, da Indonésia…

- Do Japão também?

- Nem me fale destes. Assistia e cantava sem parar. Meu filho já estava me chamando de Naruto. Minha vida estava virando um inferno.

- Conta pra gente como tudo começou.

- A primeira live a que eu assisti foi a do Bruno e Marrone. Eu fiquei empolgado que nem o Bruno e minha mulher ficava me encarando que nem o Marrone.

- Ela deve ter percebido o risco que você corria.

- Sim, na live da Marília Mendonça ela tentou desligar a internet mas eu saí de casa e roubei a senha do meu vizinho. Foi muito constrangedor.

- Meu Deus, essa falta de controle é muito séria. E como sua esposa está lidando com tudo isso agora?

- Não sei. Ela me deixou quando a live do Justin Bieber começou. Ali ela já não sabia mais quem eu era. Nem eu sabia… perdoe a emoção, tudo é muito triste.

- Você não tem do que se desculpar. Como ficou sua vida depois que a sua esposa o deixou?

- Ah, piorou ainda mais. Perdi o controle totalmente. Eu já não comia, não tomava banho, quebrei o telefone de raiva esperando pela atendente da banda larga, cheguei a agredir o técnico que demorou a consertar meu modem. E achava tudo isso normal. O vício vai corroendo a gente por dentro, sabe?

- E o que fez você decidir nos procurar?

- Fui experimentando drogas cada vez mais pesadas. Nem as lives do Mc Marcinho, da Jojô Todynho e da Ludmilla me satisfaziam mais. Mas só entendi que estava no fundo do poço quando assisti ao Dinho Ouro Preto cantando Bohemian Rhapsody na live do Capital Inicial. Ali eu vi que precisava de ajuda.

- Obrigado pelo seu relato. Foi muito inspirador. Espero que você consiga se manter sóbrio. Lembre-se de que se trata de um esforço diário.

- Sei disso. Mas estou muito confiante. Tenho tentado ocupar meu tempo com outras coisas.

- Que bom. Com o quê?

- Estou fazendo o curso online do Olavo de Carvalho.

- Aff… sabia que amanhã vai ter live do Molejo?

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta