Porque é Natal…

Poucas datas comemorativas têm um significado tão amplo quanto o Natal! E não apenas pela mudança de enfoque que assistimos ao longo dos anos, cada vez mais comercial e menos religioso. Mesmo aqueles que fazem do Natal um momento de reflexão, manifestam suas crenças através de abordagens e costumes diversos.

A maioria, até em virtude das crianças, dão ênfase às imagens de Papai Noel e muitas vezes se esquecem do Cristo menino. Outros tantos comemoram o surgimento do filho de Deus através dos dogmas e rituais próprios de cada religião. E para tantas e tantas pessoas, o Natal é sinônimo de confraternização, de harmonia, de festa em família. Pra mim, o Natal é a celebração do nascimento de um homem tão importante e tão revolucionário, que conseguiu ser um divisor de eras. Um homem que soube ensinar amor quando a única saída conhecida era a agressão. Que mostrou que as palavras têm um poder ilimitado, e estas deveriam ser sempre as nossas únicas armas. Que quebrou regras, que se rebelou, que mostrou que devemos lutar pelos nossos objetivos com a mesma serenidade com a qual aceitamos os desígnios divinos. Que conseguiu plantar definitivamente uma mensagem no coração dos homens. Uma mensagem que até hoje é compartilhada através de exemplos extraordinários, muito mais significativos e emblemáticos que as palavras vazias que muitos “diplomados” se contentam em repetir. Gandhi, Madre Teresa, Chico Xavier, Irmã Dulce, Papa Francisco, além de incontáveis outros famosos e anônimos, são todos exemplos de seres iluminados que jamais se conformaram com o sistema em que viviam. Através apenas do amor e das palavras, tiveram a coragem de fazer a sua parte, de contestar, de mostrar que havia outro caminho, e isso fez toda a diferença. Posturas que mudaram o mundo, exatamente como Jesus nos ensinou através de suas atitudes e de suas palavras!

Pois que este Natal seja um momento de reverenciar todos aqueles que seguem realmente a palavra de Jesus. Que seja também, antes de qualquer coisa, um dia de agradecimento. Por mais difícil que tenha sido o ano, por maiores que tenham sido os obstáculos, a nossa vida continua, com todas as suas alegrias e dificuldades, conquistas e desafios. Que possamos entender, portanto, que tudo o que vivenciamos é fonte de crescimento. Que saibamos, cada vez mais, dar valor às pessoas que amamos pois não as teremos ao nosso lado eternamente. Que consigamos compreender e buscar a realização dos nossos sonhos, pois não podemos nos contentar em apenas passar pela vida. Que tenhamos discernimento, entretanto, para saber quando nos comportar como um rio, que contorna seus obstáculos e mantém sua direção rumo ao mar, e quando agir como um vulcão, que rompe camadas de rocha para criar o seu próprio caminho. E que, sendo rios ou vulcões, o façamos com a mesma serenidade, com a mesma humildade e com o mesmo objetivo: seguir a nossa consciência e fazer o que entendemos ser o certo. Enquanto agirmos desta forma, mesmo errando, estaremos honrando o nome de um homem que nasceu há mais de dois mil anos. Um homem que, até hoje, consegue fazer com que bilhões de pessoas se reúnam em torno de um presépio e compreendam, mesmo que por apenas uma noite, que as suas próprias famílias são tão sagradas quanto aquela representada pelas imagens dispostas em uma pequena manjedoura! Enquanto agirmos desta forma, independente das adversidades e agonias de cada momento, teremos sempre um Natal feliz, abençoado e em paz!

Feliz Natal a todos!

 

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>