Perfis enigmáticos…

images.jpeg-12

Quem gosta de jogar Perfil? Sabe aquele jogo em que cada participante tem 20 chances para identificar a que pessoa, objeto, lugar ou ano se referem as dicas? Nem sempre é fácil descobrir a resposta certa, mas tenho a impressão de que vai ficar ainda mais difícil daqui a alguns anos, quando o jogo tiver que ser atualizado. Então, vamos jogar?

Sou uma pessoa.

1) Fui eleito presidente do Brasil no segundo turno;

2) Tive uma militância numerosa e roboticamente ativa nas redes sociais;

3) Fiquei famoso pelos meus discursos populistas repletos de frases polêmicas;

4) Um renomado jurista de Curitiba fez de tudo para acabar com a minha carreira política;

5) Meus filhos foram investigados por corrupção;

6) Muita gente me abandonou ao longo do caminho. Chamei a todos de ingratos e traíras;

7) Apesar de passar décadas nos corredores do poder em Brasília, fui eleito com a promessa de fim da velha política;

8) Em algum momento do meu governo, Roberto Jefferson foi um aliado muito próximo;

9) Apesar das críticas públicas e contundentes que fiz, acabei comprando o Centrão;

10) Enalteci ditaduras e ditadores mas só uma parcela da sociedade me criticou por isso;

11) Fui chamado de honesto e autêntico quando manifestei minha completa ignorância sobre diversos assuntos;

12) Apoiei muitos impeachments na minha vida política, mas sempre chamei de golpe quando o alvo era o meu próprio governo;

13) Perca a sua vez;

14) Enfrentei uma pandemia e não dei a menor importância a ela;

15) Sempre afirmei que a Globo e a maioria da imprensa me odiava;

16) Meus adoradores fiéis aplaudiam tudo (tudo mesmo) que eu fazia;

17) Muita gente dizia que eu era um enviado de Deus. Sim, essa gente realmente acreditava nisso;

18) Meus defensores adoravam agredir meus detratores na rua, mas sempre juravam que tinham sido provocados primeiro;

19) Fiz absolutamente tudo o que estava ao meu alcance para aumentar a polarização da sociedade brasileira;

20) Volte 10 anos… ops, espaços.

E aí? Tá fácil?

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta