Atualizações constantes…

20210118_210716

- Boa tarde. Eu vim pra vaga no setor de escrita criativa.

- Ah, ótimo. Seja bem-vinda. Quando você pode começar?

- Nossa! Já? Achei que vocês fossem me entrevistar primeiro.

- Olha, o batente aqui tá tão puxado que estamos pulando essa etapa.

- Mas eu nem sei qual é o trabalho.

- Ué, você tem que escrever.

- Sim, mas escrever o quê? Vocês trabalham com livros, jornais, revistas?

- Não, aqui trabalhamos exclusivamente para o governo federal.

- Então é comunicação interna?

- Não exatamente. Na verdade fazemos todas as revisões do manual.

- Puxa, não tenho muita experiência com termos técnicos.

- Não se preocupe. A linguagem é básica. Aliás, tem que ser bem básica mesmo pra que todos possam compreender.

- Ufa, que alívio. E quantos manuais vocês editam aqui?

- Só um.

- Um? Esse manual dá tanto trabalho assim?

- Você nem imagina. Estamos na revisão 673, só pra você ter uma ideia.

- Nossa, o original deve ter sido escrito há décadas.

- Nada, fez dois anos agora.

- Não é possível. Isso dá quase uma revisão por dia.

- Nosso recorde eram três. Mas só hoje estamos a caminho da quinta.

- Peraí. Que manual é esse?

- Manual comportamental dos seguidores do presidente.

- Eles precisam de um manual?

- Claro, senão ficam perdidinhos.

- E por que essa quantidade de revisões?

- Pra acompanhar as mudanças do chefe, é claro.

- Não entendi.

- Vou tentar explicar: na nossa primeira edição, por exemplo, os seguidores tinham que idolatrar a Lava Jato, ter horror a político corrupto, ser fã número 1 do Moro, considerar o Centrão o maior inimigo do país, querer privatizar tudo (inclusive a Ceagesp), achar que intervenção na PF é coisa de ladrão comunista, ser a favor da prisão em segunda instância e acreditar que filho bandido de presidente tem que ir pra cadeia.

- Ah, estou começando a entender…

- Bons tempos aqueles. O manual não tinha mais do que quinze páginas.

- E hoje?

- A edição que estamos finalizando terá 985. Mas são tantas desculpas, depoimentos e novos gráficos inventados que, na próxima tiragem, chegaremos a mil com certeza.

- Agora eu vejo por que vocês querem me contratar.

- Pois é. Trabalhamos 24 horas por dia. Agora mesmo estamos tentando explicar que as frases “não compro a porcaria da vacina chinesa do Dória” e “fui eu que banquei a vacina e ela é do Brasil” não são contraditórias. Podemos contar com você?

- Olha, infelizmente não vai dar. Vou aceitar o convite pra ser editora do jornal dos terraplanistas. Lá não vou ter tanto trabalho pra encontrar argumentos verossímeis, sabe?

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>