O melhor lugar do mundo…

Quando foi que você cresceu? Ainda me lembro nitidamente de conversar com você na barriga da sua mãe, no princípio chamando você apenas de bebê, de querido, de amor. Com o sexo e o nome definidos, eu e sua mãe passamos a chamá-lo de Tchuco. “Tchuco, papai está aqui”! E você chutava e se esticava com uma frequência cada vez maior, como que agradecendo pelos carinhos recebidos. Engraçado, não é? Nós nunca o chamamos assim depois que você nasceu. Nós não sabíamos, àquela altura, que você jamais seria o Tchuco. Você sempre foi o Arthur!

Quando foi que você cresceu? Nunca me esquecerei do dia quatorze de maio, quase quinze anos atrás! Aquele foi um dos dias mais felizes da minha vida, mas foi também um momento de revelação para a qual eu não estava preparado. Talvez estivesse preparado para vê-lo chorar pela primeira vez, mas não para ver seu pranto cessar assim que você foi colocado nos meus braços, e para finalmente poder envolvê-lo por inteiro no meu abraço, sussurrando as primeiras palavras de amor diretamente no seu ouvido. Momentos absolutamente eternos que jamais sairão da minha memória. Foi quando a grande revelação aconteceu. Mesmo todos esses momentos eternos não foram suficientes para sufocar a sensação de que eu ainda não o conhecia. Mas, como isso é possível? – pensava eu. Ele é meu filho, é claro que eu o conheço. E você me mostrou que, na verdade, ninguém ainda o conhecia. E você ensinou, a mim e à sua mãe, desde o momento em que o vimos pela primeira vez, que nós ainda deveríamos aprender a conhecê-lo e a amá-lo pelo que você é, não apenas pelo fato de ser o nosso filho!

Quando foi que você cresceu? Aprender a amá-lo pelo que você é foi tão fácil! A cada dia, você se mostrava mais doce, mais esperto, mais carismático, mais autêntico. Sua personalidade, suas preferências, suas manias, sua forma aberta de sorrir, sua extrema facilidade em se expressar, faziam com que eu e sua mãe nos sentíssemos os pais mais privilegiados do mundo. Aprender a conhecê-lo, entretanto, sempre foi uma tarefa menos óbvia. Não por barreiras conscientemente implantadas mas, acima de tudo, pela inacreditável diversidade de pensamentos que habitavam a sua mente, pelo seu impressionante discernimento em saber quais eram os caminhos corretos, mesmo quando você optava por não percorrê-los, pela sua ética tão fortemente ancorada nos mais altos padrões de bondade, de honestidade, de correção, de lisura! O primeiro a conhecê-lo por inteiro foi também o primeiro a me dizer o quanto o seu caráter estava sendo impecavelmente formado. Foi o primeiro a perceber a jóia de ser humano que eu havia tido o privilégio de chamar de filho, e ele, de neto!

Quando foi que você cresceu? Hoje, eu converso não mais com um menino, mas com um homem. Hoje, eu admiro o caráter e a índole de uma pessoa absolutamente cativante, íntegra, segura de suas convicções, fiel aos seus princípios e às suas crenças. E, somente depois de me emocionar ao vê-lo caminhando de cabeça erguida e de olhar altivo, é que me permito me acabar em lágrimas ao agradecer a Deus por este grande homem, diante dos meus olhos, ser também meu filho!

Quando foi que você cresceu? Quem lhe ensinou tanto sobre amizade? Quando foi que você aprendeu a ser tão grato por ter um verdadeiro amigo? Quando foi que você aprendeu a colocar todo o seu sentimento em palavras? Quando foi que você cresceu, meu filho, e passou a ser capaz de escrever mensagens tão lindas quanto esta?

O MELHOR LUGAR DO MUNDO

Eu sempre me perguntei qual seria o melhor lugar do mundo. Já pensei em muitos, mas em todos eles algo me faltava. Esse algo era o maior problema pois, por mais que eu tentasse, eu não conseguia identificar o que era. O que poderia faltar? Depois de muito tempo me perguntando a mesma coisa e não conseguindo resultado, eu conheci uma pessoa. Essa, no entanto, parecia ser como qualquer outra. Demorou, mas após um tempo descobri que eu acabava de conhecer uma das mais incríveis pessoas de todo o mundo. Se tornou de suma importância na minha vida, consertou meus erros e me mostrou oportunidades que eu não fazia ideia que existiam. Foi aí que me veio à mente a resposta tão esperada para a minha antiga pergunta. Foi aí que eu percebi o que faltava no melhor lugar do mundo. Foi só então que eu entendi que o melhor lugar do mundo não é só um lugar, mas na realidade qualquer lugar onde você necessita apenas de seus amigos e nada mais. E hoje eu agradeço a essa pessoa, meu caro amigo, que respondeu a minha pergunta e fez de cada lugar por onde passou, simplesmente, o melhor lugar do mundo!

Não sei quanto a você, meu amor, mas o melhor lugar do mundo, pra mim, será sempre onde você, seu irmão e sua mãe estiverem!

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>