Uma poesia para ele…

Até quando vou seguir te amando?    
Até quando vou chorar por ti?
Até quando murmurar teu nome
Será meio de buscar te ouvir?
 
Até quando teu sorriso espera?
Até quando vou sentir tua mão?
Até quando seguirei sonhando
Com o abraço que faltou então?
 
Até que o sol se ponha sem angústias
Até que a noite passe sem porquês
Até que encontre no olhar do espelho
A mesma paz do teu olhar, talvez.
 
Até que a ausência de som seja música
E uma ária silente me conforte
E estar comigo me acalente tanto
Quanto estar contigo indicou meu norte
 
Até que o outrora não me traga lágrimas
E que o depois não seja mais distante
Até que o tempo em que eu vivo agora
Seja não mais que o único importante
 
Até que tudo que aprendi me falte
Até que nada do que vi me encante
Até que o sopro do passado exale
A essência inata que é o seguir adiante
 
Até que o rio encontre seu caminho
Até que o amor seja sempre mais forte
Até que a luz que me cegou um dia
Mostre que a vida é bem maior que a morte
 
Até que a calma seja sempre plena
Até que o andar deixe de ser errante
Até que a aurora a cada novo dia
Seja sublime apenas num instante
 
Até que a noite não me traga frio
Até que os sons esqueçam suas trovas
Até que as cores que enxergo tímidas
Recriem tons e se descubram novas
 
Até que tudo que já foi vivido
Seja deixado ao largo do caminho
Até que os sonhos que sonhei menino
Encontrem coro no meu eu, sozinho
 
Até que o nunca esteja mais presente
Até que o sempre tenha o mesmo apelo
Até que o ímpeto de seguir em frente
Seja menor que o de tornar a vê-lo
 
Até que a paz me envolva, finalmente
Até que a vida cesse sem pesar
Até que eu possa contemplar contente
O meu próprio Caminho para o Mar…
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

4 respostas a Uma poesia para ele…

  1. Daniela disse:

    Isso é tão lindo, tão você! Nao me canso de reler. Amo. Você. Muito!

  2. Silvio Bhering disse:

    Meu caro amigo Fernando Augusto Viegas……….Certa vez eu disse ao gafanhoto, após ler e reler o “Caminho para o mar,” que ele havia escrito o que eu mais gostaria de ter escrito.
    Agora, ao ler essa maravilha de poema, não me vem outra palavra a não ser dizer-lhe o mesmo………Que coisa linda esse episódio chamado “Uma poesia para ele”.
    Sou testemunha das muitas “caminhadas” desse meu amigo que foi descansar e, sobretudo, se juntar novamente com aquela linda mulher que, com ele, criou esses meninos chamados carinhosamente de”cachorrões” tão admirados por todos que os conhecem…….Oooohhhhhhhhhh gente boa!
    Parabéns e, não precisava dizer mas digo……Jamais se esqueçam desse tal de Fernando…………Um enorme homem de bem!
    Abraço amigo do
    sb

    • Fernando Augusto Viegas disse:

      Meu caro amigo SB, obrigado pelas palavras tão carinhosas. Obrigado, principalmente, por ter sido, para o gafanhoto, um amigo leal, um companheiro de todas as horas, um ombro com o qual ele sempre pôde contar. Um grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>